Para a Região dos Lagos via Serra Velha

Vamos a um dos meus posts explicativos de alguma coisa.  Estou devendo vários.

Todo mundo que mora em Petrópolis e vai para a Região dos Lagos, sabe que, indo pela Serra Velha você economiza em distância e em pedágios (são dois a menos).  Mas a baixada não é um lugar muito amistoso, não são ruas boas para se rodar.  Creio que o prefeito de lá, seja quem for deveria repensar no número de quebra molas que ele pôs e na sinalização desse monte de quebra molas.

Graças ao carnaval eu me enrolei um pouco e me perdi lá embaixo, o que não foi em nada uma boa experiência.  Para que isso não aconteça com vocês que vieram parar nesse Blog via Google tentando aprender como fazer isso, vamos lá:

A primeira coisa é que eu espero que, estando em Petrópolis, você consiga chegar a Serra Velha.  Não é difícil, você vai para o Alto da Serra e vai até o final da Rua Tereza (ela acaba bem depois do Shopping ABC, em frente ao BNH.  A partir dali, basta descer.  Há um posto da Polícia Militar ali, como há em todas as entradas de Petrópolis.  Daí é serra abaixo.

Descendo tome cuidado.  Esta serra tem um traçado projetado para carroças, seu usuário mais ilustre foi o imperador D. Pedro II.  Ela ainda está calçada com paralelepípedos e não há indício de que isso vá mudar.  Tome cuidado com as margens da estrada pois há uma vala em grande parte dela que pode prender o seu carro e lhe dar um prejuízo, fazendo sua viagem terminar bem no começo.  Atenção as curvas fechadas (tem várias em 180°) e ao movimento.  Ficar atrás de um ônibus ou caminhão é um porre, mas faz parte.  Cuidado ao ultrapassar, os pontos de ultrapassagens são raríssimos.  Há também os problemas com quebra-molas.  O pessoal fez quebra-molas com os paralelepípedos e estes não estão sinalizados.  Atenção nos pontos de povoados da Horta, Meio da Serra e Raiz da Serra, que é onde eles estão.  Viajando a noite, ela é bem escura, a iluminação pública é bastante deficiente.

Lá embaixo, o primeiro lugar que você passa é a Imbel.  A coisa melhora, está asfaltado, mas abarrotado de quebra-molas (como todo o seu caminho até chegar a estrada).  Atenção a um viaduto que você passará por baixo que é bem estreito, só passa um carro por vez e está em ponto cego.  Você vem de uma curva (quem vem do outro lado também).  Sempre avise de sua presença ali.

A partir daí, minha rota é a do Google.  Siga sempre pela principal até você ver esta Igreja Evangélica.  Entre na rua a esquerda antes dela.  A igreja estará a sua esquerda bem como a rua, de acordo com a foto:

Essa Rua acaba um pouco mais acima, é estreita e, pra variar, com quebra molas.  Ao fim dela vire a direita.  Logo a seguir você vai dar de cara com essa bifurcação aqui.  Vire a esquerda nela.

Em seguida, logo após a via férrea, você vai passar pela  praça na foto abaixo.  O trânsito exige que você a contorne pela direita.  Ao fim dela siga vire a esquerda.

Daí pra frente, basta seguir direto.  Você vai parar em uma pista lateral a avenida principal.  Logo que der, pegue a pista central e siga em frente.  Quando estiver chegando a estrada, fique no meio para subir o viaduto.  Este viaduto te levará sobre a Rio-Magé e você descerá no sentido Magé.  Daí basta seguir o caminho normal da via.

Este caminho consiste em ir até Magé  A rodovia é duplicada e está um tapete.  Quando a estrada virar para subir a serra de Teresópolis pegue a estrada a direita e siga por ela até Manilha.  Esta estrada não está duplicada, embora tenha um asfalto em boa qualidade (se comparado ao que tem por aí).  Em Manilha você encontra a BR-101.  Basta seguir por ela que, se quiser, você pode ir até o fim da região Nordeste.  Querendo ir para a Região dos Lagos, que é nosso caso, pegue a direita na Via Lagos e pague o pedágio mais absurdo  e ridículo que eu já vi.  Daí não tem mais erro.

Se você quer um bom lugar para parar e fazer uma boquinha, recomendo o Kioske do Alemão (Apesar de eu não gostar da grafia, é assim que eles escrevem).  Ele fica na BR-101 próximo a Tanguá (não lembro direito a localização, mas o outdoor não vai deixar você errar).  É um lugar de comida típica alemã, tem um ótimo pão com linguiça e croquetes, além de um bom café.  Como toda parada de estrada os preços são um pouco mais salgados.

Você encontra Bob´s e Mcdonald´s por ali também, mas se você está viajando, pelo amor de Deus, experimente comida de estrada.  Esses restaurantes tem em qualquer lugar.  Os ônibus fazem parada basicamente no Oásis Graal que fica logo após o pedágio da Via Lagos.  Lá é quase um shopping e uma boa parada também (prepare o bolso).  Havia um bom restaurante que parávamos na volta, mas eu não sei se ele ainda está na ativa ou sequer o nome dele.

Enfim, espero que eu possa ter ajudado um pouco a viagem e pesquisa de vocês para saber como ir, quando ir e onde você pode ir.  Viajar de carro é muito legal por poder escolher sua rota, sua parada, seu tempo…  O mais importante de tudo é curtir a viagem e o prazer que ela pode proporcionar.

 

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Posts técnicos e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

10 respostas para Para a Região dos Lagos via Serra Velha

  1. Amanda disse:

    Do lado da minha casa…. Piabetááá… A Igreja é enooorme. E realmente, haja lombada. Vc passou por Fragoso. Eta trânsito infernal… bicicleta, trem, ônibus, antas atravessando, criança correndo, fdp q não usa a seta… Tem tudo isso aqui e um pouco mais! Dizem que quem aprende a dirigir por aqui, tá preparado pra dirigir em qualquer lugar da Galáxia. Sobre o pequeno viaduto em que passa 1 carro de cada vez é um ponto estressante, eu passo buzinando (adoro buzinas)… bem tenso…

  2. Nem me fala dali. Lugar horrível de se passar. Ao menos passei a noite, tinha menos transito.

  3. IZIS ROUBAUD MOTA disse:

    FERNANDO ALGUMAS PESSOAS DIZEM QUE EU POSSO IR DE MACAÉ A PETROPOLIS, NAVEGUEI PARA LA E PARA CA E NADA, EXISTE ALGUMA VIA QUE VAI DE MACAE OU BUZIOS PARA PETROPOLIS SEM QUE EU VOLTA A MANILHA?

    • Olha, a única forma de se ir para Petrópolis de Macaé ou Buzios sem passar por Manilha seria continuando na BR-101 para o norte, passar por Campos, de lá pegar a BR356 até Itaperuna e depois a BR 393 até três Rios. De lá pega a BR 040 para Petrópolis

      Mas o caminho fica muito longo, você vai andar até Campos para depois voltar por estradas que não estão boas. De Macaé para Petrópolis acho que o melhor caminho é 101 até manilha, de lá pega a Magé Manilha, sai na Rio Teresópolis indo sentido Rio e pegando a Washington Luiz para subir a serra. mais perto e com melhores estradas.

      Abraços

  4. Fabio Basile disse:

    Fernando,
    Eu e um grupo de amigos fomos para a região dos lagos e na volta paramos no Kioske do Alemão. Passamos todos mal. Muito mal mesmo. Achamos que foi a mostarda de lá, pois foi a única coisa que todos comemos. Nessa lanchonete eles usam aquelas embalagens antigas (de apertar) e não sachês, que são bem mais higiênicos. Eles provavelmente não lavam direito quando repõe o conteúdo. Não recomendo!!!!
    Abs

    • Olha Fabio, toda vez que vou pra lá paro ali e sempre faço refeições com a dita mostarda e nunca tive problemas. Por isso recomendei.

      Não vou por a mão no fogo pelo restaurante, você pode estar certo (me deu até um certo receio de comer lá agora), mas talvez tenha sido um problema de vocês com a mostarda. Essa mostarda escura é meio forte, ela é um pouco bombástica no estômago e, se você não estiver acostumado, pode ter problemas com ela mesmo estando boa. Você pode ter dado o azar de pegar uma mostarda ruim também (o que de forma alguma isenta o restaurante de culpa).

      Eu confesso que não curto muito os sachês mesmo achando que eles são mais higiênicos, sou meio a moda antiga. Para tirar a prova, vá um dia na Casa do Alemão ou em Petrópolis ou em Caxias (próxima a Reduc) e coma a Mostarda escura de novo (lá é em sachês) e tire a prova se o kioske lhe deu mostarda estragada ou se a culpa é da mostarda.

      Recomendo que envie uma reclamação para o Kioske do Alemão ou para algum lugar da imprensa também. E agradeço a dica por aqui. Espero que curta as outras besteiras do Blog.

      Abraço.

      • Fabio Basile disse:

        Fernando,
        Obrigado pelo seu retorno!
        Bom, com relação ao costume com a mostarda preta, só posso falar por mim e pela minha esposa, não pelos meus amigos. Sempre vamos a restaurantes alemães e também adoramos croquete e sanduíche de linguiça com esse tipo de condimento. Vamos com certa frequencia à Casa do Alemão. Costumamos inclusive ter em casa. Não foi por esse motivo!
        Quanto a reclamar com o Kioske do Alemão, tentei, mas não consegui contato através do site. Sei que pode ter sido a fabricante da mostarda. Ou mesmo a falta de higiene de algum funcionário específico, que talvez faça a reposição de mostarda nos frascos sem jogar fora o que já estava no interior e lavar o frasco. Pode ter sido também, a famosa “esperteza” brasileira, tentando aproveitar o máximo do produto mantendo o que restava dentro do frasco na hora de repor a mostarda. Essas duas hipóteses transformam, com o tempo, o produto em uma bomba química!rs Lamentavelmente isso era comum e foi esse tipo de problema que fez com que a utilização dos sachês se tornasse obrigatória em vários lugares.
        Com todas essas dúvidas e tendo sofrido muito com a intoxicação que tive (eu, minha esposa e meus amigos fomos TODOS parar no hospital), não volto mais lá!
        Abraço

      • O pior que seu comentrio me deixou com o p atrs tambm. Dia desses fui pra l e passei direto com receio, graas a seu comentrio.

        Eu sou conhecido por ter estmago de bode, rarssimo eu passar mal com comida, e tem vezes que eu castigo o organismo com os podres das ruas.

        Pode ser qualquer uma das suas hipteses mesmo. No seu lugar eu tambm no pararia mais l. Um dia, se eu no se lembrar do seu comentrio, vou parar l.

  5. Pingback: Blog do Fernando

  6. Pingback: Hostel do Forte | Blog do Fernando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s