E esse Jesus negrx lacradxr que xs pessoxs estão dizendo?

Black Jesus

Aviso 1:  Contém ironia.

Aviso 2:  Sou Católico.

Toda vez que chega a Páscoa ou o Natal vemos a mesma ladainha que não é a de todos os santos:  “Jesus aquele revolucionário que peitou o Império Romano, ameaçou os poderosos etc”.  Tem gente que quer carregar mais lacração e fala que, assim como o Capitão América foi o primeiro vingador, Jesus teria sido o primeiro comunista, tem quem diga que Jesus é negro, entre outras coisas.  A verdade é que não dá pra encaixar Jesus nas cartilhas de lacração. Sim, obviamente também não dá pra encaixar Jesus na cartilha da extrema-direita.  Ele está acima disso tudo.

Começamos sobre a cor de Jesus:  O @Cardoso tem um artigo ótimo sobre as representações de Jesus ao longo do tempo e do mundo e ele toca num ponto que essa turma ignora:  Não há descrição física de Jesus nos Evangelhos.  Os quatro evangelistas simplesmente não acharam importante descrever como Jesus era fisicamente.

São João que escreveu o Evangelho que leva seu nome e o Apocalipse, que dos quatro foi o que mais teve convivência com Jesus, se preocupou com isso.  Não no Evangelho, já no Apocalipse ele descreve um Jesus repleto de simbologias.  Então simplesmente não sabemos como Jesus realmente era. Cor da pele, cor dos olhos, cabelo, altura, peso… Nada.  Porque não importa.  Não importava para os evangelistas, não importa para Jesus, não deveria importar para nós.

Por motivos óbvios para os Cristãos, não temos um corpo para começar.  As melhores possibilidades que temos para “modelar” um Jesus físico seria pegar o que temos do Sudário de Turim mais o biotipo típico de um morador da Palestina levado 2000 anos pra trás.  Esse Jesus não vai ser um ariano daqueles que deixavam Hitler feliz, mas também não sai um morador de Wakanda.  Cientificamente um dia talvez consigamos ver como era o rosto de Jesus, mas ainda vai demorar.  E por isso o artigo mostra diversas representações, inclusive de um Jesus japonês porque os artistas que as fizeram são mais espertos que a turma da lacração e representaram Jesus e as figuras sacras como gente do seu povo.

O que importa é a mensagem que Jesus transmitiu não esses detalhes irrelevantes.  Jesus transmitiu a mensagem que a Salvação era para todos, que Ele veio para os judeus porque assim era a profecia, mas todos poderiam ser salvos.  A Igreja primitiva sacou isso rapidinho, você pode ver que houve discussão na Igreja a respeito e Pedro matou a parada dizendo que todos poderiam entrar sem se tornarem Judeus primeiro.  Acha que a cor da pele das pessoas importava a Pedro?  Não importava a Jesus porque em suas parábolas ele não coloca viés racial em nenhum momento.  Para Ele pessoas eram apenas pessoas.

E Jesus era esquerdista?  Também não. Se mais alguém quiser dizer que os ensinamentos de Jesus e de Marx são iguais, Bento XVI interrompe a aposentadoria para excomungar mais um.  Por isso, caso a Santidade aposentada esteja lendo esse texto, por favor continue para entender onde quero chegar.

Marx defende uma tomada de poder violenta.  Defende uma ditadura, a tal ditadura do proletariado.  Abolição da propriedade privada, Estado controlador e recursos distribuídos para cada um segundo determinação estatal.  Das experiências que tivemos com isso no mundo, nenhuma deu certo, então não acho que alguma outra dará.  Na verdade os recursos escasseavam, quem estava no Estado se apoderou deles, quem não estava passou fome.  O comunismo gerou coisas que faria com que Jesus ficasse bastante chateado.

Então Jesus é de direita?  Se pegar a parábola dos operários na vinha, aquela em que o dono da vinha vai na praça de manhã,  contrata os peões por uma moeda de prata, volta depois ao meio-dia, contrata mais uma leva por uma moeda de prata, volta depois no fim do dia e contrata quem ainda tava lá por uma moeda de prata e depois paga a todos eles uma moeda de prata, João Amoedo já manda a ficha de filiação ao Partido Novo para Jesus:  “Olha, o trabalhador negociou com o patrão e deu certo!”

As diversas parábolas de Jesus em sua maioria colocavam relações de trabalho e propriedade sem em nenhum momento colocar essas relações como negativas.  Claro, tinha o mal servo, o mau administrador, o trabalhador preguiçoso, mas o sentido das parábolas nunca foi atacar as relações de trabalho.  Jesus anunciava algo maior, o Reino dos Céus e a importância de vigiar, de estar pronto, de como tratar as pessoas…

Jesus não era um revolucionário político.  Muitos dos que o seguiam cobravam isso.  Esperavam que Jesus formasse um exército e com seu poder messiânico expulsasse os romanos e restaurasse o Reino de Israel em seus dias de glória.  Mas Ele não veio para isso.  Apesar de acusado do contrário, Jesus pagava impostos, seguia a lei romana e só deu trabalho para os governadores romanos quando nasceu e 33 anos depois quando um monte de sacerdotes levou um pregador ao governador porque queriam crucificá-lo.

Tampouco era populista. Quando Jesus multiplicou os pães e peixes ele multiplicou também os seguidores.  Muita gente foi atrás dele porque viu nele uma placa de “comida grátis”.  Mas Ele rapidinho se encarregou de cortar o barato deles e deixou claro o que iria acontecer a quem o seguisse. “Meu caminho é de cruz” disse e dos 12 Apóstolos, tirando Judas o traidor, 10 foram mártires, João foi o único que escapou, mas isso não quer dizer que a vida tenha sido fácil para ele.

Agora que você está convencido que Jesus era branco cis hétero opressor Bolsonaro 2022, tenho más notícias:  Jesus defendia que as pessoas se ajudassem.  “Quem tem duas túnicas dê uma para seu irmão” lembra?  Comunista!  Jesus se preocupava com os mais pobres, com os excluídos.  Se Jesus viesse no Brasil de hoje, ele andaria nas favelas, procuraria aqueles mais desprezados, inclusive pela religião.  Jesus iria jantar com gays, prostitutas, moradores de rua, deficientes…  Silas Malafaia?  Tomaria um passa-fora de Jesus que ele jamais esqueceria.  Sabe aquele papo de sepulcro caiado? Pois é, cai como uma luva pro pastorzinho.

Nesse cenário a turma da lacração teria razão.  Muita gente dessa direita iria criticar Jesus como defensor de bandidos, de gays, que ele não prega o verdadeiro cristianismo (se brasileiro quer ensinar nazismo pra alemão, tenho certeza que tentarão ensinar cristianismo a Cristo).  Não sabendo que Jesus era o Salvador, iriam criticá-lo por ir na casa da Marielle Franco e não na casa do Edir Macedo.  Por fim, achariam bem-feito quando ele morresse numa operação da PM enquanto tentava proteger um grupo de crianças.  “Defensor de pivetes” diriam.

Enfim, não tentem encaixar Jesus nas suas caixas.  Jesus veio por algo maior. Não veio pelo socialismo, não veio pelo capitalismo, direita, esquerda, movimento LGBTQIDJTPE, movimento negro, nada disso.  Veio para as pessoas.  Todas elas.   Acima de todos os movimentos.  Mas também não veio para trazer a pessoa amada em três dias nem emprego, nem prosperidade como muitas igrejas ditas cristãs prometem para atrair fieis.  Para qualquer um que crer e praticar seus ensinamentos e mesmo para os que não creem porque ele é justo.  Querer encaixá-lo em caixas de acordo com suas convicções políticas não ajuda e mostra que o que você quer é uma mentalidade excludente.

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Reflexões e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s