Quando o papo é guerra, o melhor é tirar vantagem do que puder

Helicóptero

Em fevereiro de 1945, após três tentativas frustradas, finalmente a FEB conquistava Monte Castelo.  Antes disso os brasileiros passaram todo o inverno na base desse morro com os alemães lá de cima vigiando todos os movimentos destes.

Como Anakin Skywalker aprendeu ao perder as pernas, quem combate em terreno elevado tem uma vantagem tática considerável, tendo o poder de observar a movimentação inimiga, ter melhores pontos de tiro e a gravidade a seu favor. Por isso, tomar colinas sempre é um grande desafio da tática militar.

Os ataques anteriores a Monte Castelo foram frustrados porque a FEB não dispôs de apoio aéreo e ainda, essa montanha não era a mais alta da região.  Havia outras elevações na área, conhecida como Apeninos que estavam dominadas pelos alemães.  Isso significava que, toda vez que as tropas brasileiras estivessem próximas de tomar Monte Castelo, os alemães nas outras montanhas eram capazes de reagir com fogo de artilharia, obrigando a uma retirada dos brasileiros.

Para resolver esse problema, foi incorporada ao V Exército Norte Americano a 10ª Divisão de Montanha.  Era uma tropa especializada treinada em técnicas de alpinismo nas montanhas rochosas do Colorado.  Eles atingiram os mais altos cumes da formação e de lá foram capazes de expulsar os alemães das outras elevações como o Monte Belvedere e Gorgolesco.  Com seu flanco livre, a FEB pode avançar sobre o Monte Castelo sem o risco de fogo de artilharia ou contra ataques.

Além disso, como o tempo no dia do ataque estava bom, as tropas em terra ganharam o apoio desse brinquedo:

P47

Esses são Republic P-47 Thunderbolt.  Ele levava nas asas oito metralhadoras .50.  Quando o piloto decidisse varrer o solo com elas você não iria querer estar do lado errado dessa vassoura.  Além disso, ele podia levar quase 1200kg em bombas ou foguetes não guiados.  Naquele dia toda essa democracia foi entregue nas cabeças dos nazistas no alto das montanhas.

Como resultado dessas ações, a FEB, a 10ª de montanha e outras divisões do V exército norte americano foram capazes de romper a linha gótica.  Isso colocou os alemães em franca retirada pois após os Apeninos vem o Vale do Pó que impossibilitava qualquer ação defensiva.  O exército alemão agora recuaria para a região de fronteira entre Itália, Áustria e Alemanha, nos Alpes, onde se acreditava que Hitler montaria sua fortaleza final.

Percebendo que o movimento das tropas era acelerado, e que o transporte dos obuseiros da artilharia naquele momento serviria apenas para atrasar o avanço, o Coronel Castelo Branco (sim, ele mesmo) mandou que se tirasse os obuseiros dos veículos e estes transportassem os fuzileiros. Dessa forma a FEB foi capaz de ultrapassar uma grande unidade alemã e cercá-la em Fornovo.  A FEB acabou por conseguir a rendição de mais de 10.000 soldados alemães nesse local.

Você não quer que a guerra seja justa.  Quanto maior a assimetria de uma guerra, mais rápida ela termina.  No teatro do Mediterrâneo os aliados usaram daquilo que tinham de vantagem:  Tropas treinadas, mais bem equipadas e sua força aérea.  A combinação desses recursos permitiu que menos vidas brasileiras, americanas, sul-africanas e até mesmo alemãs fossem perdidas e os civis italianos puderam voltar a suas vidas o quanto antes.

Por isso quando algum idiota que não entende nada com nada mas tem algum poder porque passou em concurso público aparece com esse tipo de ideia temos que apontar a burrice.

O Rio está em guerra.  As favelas ficam em morros.  O inimigo portanto tem a posição mais elevada. De lá eles sabem quando a polícia chega e também conhecem seus movimentos.  Para derrotar esse inimigo o uso de apoio aéreo é essencial, exatamente o que o distinto defensor público quer retirar.

O inimigo é bem armado, mas indisciplinado, desorganizado e sem táticas.  Além disso, a determinação é questionável.  O bandido só entra para o tráfico ou para a milícia atrás de dinheiro e status.  Por isso ele não se dispõe a morrer pela causa, não é como um militante do ISIS.  Assim, a principal tática dele acaba sendo se esconder em meio à população civil.  É perfeitamente possível derrotá-lo se não amarrarem as mãos das forças de segurança.

O uso de helicópteros pela polícia é essencial, assim como de tropas especializadas em alpinismo e todas as vantagens possíveis contra os bandidos.  Com isso, por mais contraditório que se possa parecer a primeira vista, mais vidas serão poupadas, de policiais, de inocentes e até mesmo de bandidos.

A morte do garoto que ia para a escola na Maré é triste? Certamente.  Infelizmente danos colaterais irão ocorrer.  Mas quanto mais rápido isso for resolvido, menos pessoas irão se ferir.  Por isso, não se deve deixar as coisas iguais entre a polícia e os bandidos, mas sim dar aos policiais toda a vantagem possível.

A propósito, uma juíza negou o pedido imbecil do defensor público.

Fonte:  “A FEB por um Soldado” – Joaquim Xavier da Silveira; Expressão e Cultura, 2000.

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Posts técnicos e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s