A vez em que eu fui diretor de uma empresa

donald-trump

Naquelas perguntas de entrevistas de emprego sempre tem aquela se você já liderou pessoas.  Diante dessa pergunta eu saio com esse caso:

Em meu emprego anterior, após a festa de fim de ano da empresa, o dono dela, que estava saindo de férias para os EUA e passaria todo o mês de janeiro fora me disse a seguinte frase:

– Cuida da baiuca pra mim.

Ao fim das férias coletivas em começo de janeiro, as pessoas voltaram para trabalhar e, sem chefes, ficaram meio que sem saber o que fazer.  Adotei essa postura:

Improvise

E logo tudo quanto era dúvida que surgia, acabava parando na minha mão.

O naipe da equipe era ótimo.  Tínhamos desde o pessoal da montagem, dos quais eu era o chefe na operação normal, mas tinha o pessoal do administrativo, da pesquisa e desenvolvimento, dos projetos…  Pessoas que segundo o outro chefe que não me mandou cuidar da baiuca mas que também estava fora, não deveria nem dar bom dia.

Mas essas pessoas não sabiam bem o que fazer, resultado de uma política extremamente centralizada.  Como ficavam um olhando para o outro, resolvi eu dar solução para as coisas.

O que basicamente eu fazia era entender o problema, ver que tipo de solução eles tinham, pedir prós e contras, e decidir em conjunto com eles.  Seria complicado dizer para uma doutora o que ela deveria fazer numa coisa em que ela tinha doutorado.

Durante duas semanas levei a situação dessa forma e a empresa andou.  Nada parou, tudo andava conforme o planejado, as pessoas trabalhavam, eu consegui até fazer com que o empregado que tinha dupla personalidade ficasse na pessoa que trabalha.

Voltou o outro chefe (o que não queria nem que eu desse bom dia aos colegas).  Ele passou setor por setor querendo saber o que as pessoas fizeram e deixaram de fazer.  Em cada setor ele encontrava meu “dedo”

Sendo você o dono da empresa, o que você faria?  Eu não sei, mas sei o que ele fez.  Me chamou da sala dele e disse:

– Você tá importante aqui hein?  Todo lugar que eu vou vejo que estão fazendo coisas que você mandou.

Expliquei dizendo que alguém precisava tomar as decisões e que as minhas poderiam até não ser as melhores mas que eu prefiro tomar alguma decisão mesmo que errada do que não tomar nenhuma.

Minha teoria sobre esse cara é que ele era inseguro.  Talvez ele tivesse se sentido ameaçado vendo que alguém poderia fazer o que ele fazia.  O fato é que ele me deu uma bronca daquelas.  Ouvi tudo calado.  Depois dele falar tudo e me perguntar alguma coisa, disse a ele:

– Os próximos funcionários que você contratar, não peça proatividade a eles.  Essa é a característica menos valorizada e mais reprimida por aqui.

Ele disse mais um monte querendo explicar o conceito dele de proatividade.  Claro que em mim entrou por um ouvido e saiu por outro e eu nem fui demitido pela minha respostinha.

O trabalho lá era sim bizarro nessa parte.  Ele era um chefe que não sabia ser chefe.  Em outra ocasião ele me deu uma bronca quando eu propus trabalhar mais (e sem aumento de salário).  Foi uma pena, mas as notícias que tinha era de que a empresa ia bem mal e o barco estava fazendo água por causa dele.

O outro, que me mandou cuidar da baiuca me agradeceu por ter feito esse trabalho.  Anos depois se aposentou e hoje deve viver em seu sítio em Petrópolis curtindo sua aposentadoria de professor.  Espero sinceramente que ele esteja bem.

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Causos e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s