Desmascarando a Teoria da compra da Copa

Brasil-campeao-copa-das-confederacoes

O brasileiro é um povo engraçado.  Vive tentando ser bem sucedido, mas faz de tudo para sabotar aqueles que conseguem o sucesso.  Além disso, muitos de nós vivem do complexo de vira-latas, criado por Nelson Rodrigues que diz que o brasileiro sempre se acha pior em tudo e incapaz de atingir o sucesso em algo perante o mundo.

Assim, qualquer coisa que o Brasil faça estará desde já condenada ao fracasso na mentalidade dessa gente.  Claro que nem tudo é sucesso, esse país erra e acerta, nossos governos, até mesmo os militares, erraram e acertaram em diversas áreas, mas nós sempre estaremos lá para cornetar nossos párias.  Sejam governantes, quando merecem e quando não merecem, atletas, atores, cientistas, soldados, engenheiros…

Então a moda é atacar a Copa.  O bordão “imagina na Copa” já foi incorporado ao vocabulário brasileiro.  É engraçado pois a Copa não é perfeita, tem muita coisa errada para criticar, poderia fazer uma lista, mas tem que criticar até o que dá certo?

Assim, em 30 de junho em uma partida memorável a Seleção Brasileira bate de forma incontestável a favorita Espanha por 3X0 e conquista a Copa das Confederações.  Mal esperaram o apito final para proclamarem que o jogo foi comprado.

Foi uma chuva de mimimis em geral:  “A Dilma comprou a Copa para que o título abafasse os protestos!” Disseram uns.  Outros disseram que a Fifa deu o título ao Brasil para garantir o sucesso da Copa.  Cheguei a ouvir que estávamos trocando a Copa pela ajuda de Felipe Massa a Fernando Alonso na Fórmula 1, entre outras teorias de conspiração das mais loucas.

Pois ontem aparece esse tweet aqui na minha Timeline:

 Tweet 1

Ele anunciava o início das Blitzes da Lei Seca que ocorrem religiosamente toda noite há pelo menos uns quatro anos.  Pois bem, esse tweet dizia que a Dilma tinha que levantar os 500 milhões de Dólares para pagar ao time da Espanha pela Copa.  Adorei a idéia, um perfil de humor não faria melhor.  Resolvi tentar continuar o papo, mas esse enveredou por outros caminhos mais surreais ainda.  Atenhamos a teoria de conspiração mais divulgada:  Que a Maquiavélica Dilma Roussef comprou da Espanha o título da Copa das Confederações de modo a fazer uma festa e com ela abafar os protestos que ocorrem por todo o país.

Eu adoro teorias de conspiração.  São fascinantes, me divertem, mostram que o imaginário popular é capaz de bolar coisas incríveis.  O mundo do esporte é um dos maiores celeiros de teorias de conspiração do  mundo.  Acaso ninguém nunca ouviu falar de alguma sobre a morte do Senna?  E a final da Copa de 98?  E o Brasileirão de 2003?  São vários.

Uma das coisas que os adeptos de teorias de conspiração menos suportam é a matemática.  Números.  Números quase sempre quebram qualquer teoria de conspiração pois, sendo a matemática uma ciência exata, ela é capaz de provar o quão inverossímil é uma teoria de conspiração.  Vamos usar números para tentar validar, ou não, a compra da Copa das Confederações:

Em primeiro lugar temos que saber quem foi comprado.  Sabemos que não foi o árbitro, pois se eu comprasse um árbitro e ele desse um pênalti contra o meu time, ele não receberia a propina.  Os brasileiros, obviamente não foram comprados, só tiveram o “bicho” algo perfeitamente legal.  Sobrou para os espanhóis.

Então estamos diante da famosa “mala preta” que é sempre alvo de suspeitas nos finais dos campeonatos brasileiros de divisões diversas, principalmente nesse esquema de pontos sofridos.  Dona Dilma mandou uma mala preta repleta de dólares para o vestiário espanhol para que eles entregassem a partida e o caneco para a seleção canarinho…  Será mesmo?

Para uma mala preta funcionar, você precisa comprar os jogadores e, principalmente o sigilo deles.  Pagar o jogador para que ele seja uma nulidade em campo é a menor parte do orçamento.  A maior é garantir que ele nunca vá abrir a boca e denunciar o episódio.  Por esse mesmo motivo, você precisa comprar o time todo, pois se um jogador que está fora do esquema vier a saber ou no mínimo desconfiar, ele porá tudo a perder, pois ele perdeu a partida também e ainda não leva nada com isso.  A prova disso é que quase esqueceram de pagar o Edmundo pela final de 98 e ele quase pôs a boca no trombone.  Opa, mas isso já é outra teoria.

Desde a Copa de 94, a Fifa permite que se leve para o banco de reservas, todos os 12 jogadores reservas, ao invés dos cinco de antigamente.  Assim, no vestiário espanhol havia 23 jogadores.  Logo, eram 23 a serem comprados.  Pois mesmo um reserva poderia por tudo a perder.  Comprar 23 jogadores não parece complicado se estivermos falando do XV de Jaú ou do Estrela de Marabá, mas da Seleção da Espanha?  Imagina os valores envolvidos?  Vamos fazer um exercício:  A Espanha entrou em campo para a final com a seguinte escalação:

  • Casillas (€ 5.500.000,00)
  • Arbeloa (€ 3.028.352,00)
  • Piqué (€ 6.056.704,00 + Shakira)
  • Sergio Ramos (€ 4.500.000,00)
  • Jordi Alba (€ 3.000.000,00)
  • Busquets (€ 20.344.000,00)
  • Xavi (€ 7.113.554,00)
  • Iniesta (€ 6.984.016,00)
  • Mata (€ 3.503.697,00)
  • Pedro (€ 1.700.000,00)
  • Fernando Torres (€ 16.233.796,00)

Total:  € 77.964.119,00 ou US$ 101.105.434,00

Entre parênteses, os salários anuais dos jogadores em Euros (A fonte é o Google, joguei o nome dos jogadores com salário e o Google mostrava).  A conversão para o Dólar foi feita pela cotação em 02/07/2013.

Então você queria mesmo subornar esses jogadores com 500 milhões de Dólares?  Atentem para os detalhes de que falamos apenas dos onze que começaram o jogo, restam outros doze a serem pagos mais técnico, massagista, roupeiro…  E ainda este valor corresponde somente a salários.  Eles ainda ganham com marketing, patrocínios, direitos de imagem, etc.  Concluindo, 500 milhões de Obamas para distribuir entre esses jogadores, é troco de cerveja.

Mesmo que a quantia fosse atraente, para jogadores do nível dos jogadores da seleção da Espanha, dinheiro não é mais problema.  Eles não precisam se sujeitar a isso para ganhar mais dinheiro, quando já tem mais do que o suficiente para a vida.  Recentemente Iniesta doou quase 700 mil Reais para salvar seu antigo clube. Um cara desses precisa de mais dinheiro?  Fosse eu um jogador da Espanha, preferia ficar com a glória de vencer um título mundial em cima da mais mitológica seleção do mundo dentro de sua maior casa.  Dinheiro já tem sobrando.

Tweet 4

Há uma variante da teoria que diz que os jogadores não receberam o dinheiro, mas sim o governo espanhol que, quebrado, precisa muito de aportes financeiros.  Não vou nem comentar o risco que se corre se isso fosse revelado por um wikileaks da vida:  Isso poderia ser considerado interferência de governo na federação e a Espanha seria banida de competições oficiais da FIFA por um tempinho.

Mas ainda que isso tivesse acontecido, o que são 500 milhões de Dólares para um país?  Nada.  Só para se ter uma idéia, em 1998, com o país em apuros, o governo Brasileiro pegou com o FMI um empréstimo de cerca de 18 Bilhões de Dólares (fora outros quase US$ 60 bi de outros organismos), sendo que 10 Bilhões vieram de uma linha de crédito do FMI imediata, mas com juros maiores, semelhante àquele crédito pré-aprovado que você tem no caixa do seu banco, que te liberam rapidinho, mas os juros são maiores.

Para dar um pouco de oxigênio à Grécia em Março de 2012 o FMI emprestou € 28Bi ao país dos Cavaleiros do Zodíaco.  Ou seja, para países, se fala em bilhões de dólares onde a metade de um bilhão é troco de cerveja.

Tweet 3

Mas ainda tem o lado mais legal.  Insistindo comigo, a moça disse que um negócio que movimentava mais dinheiro era a Fórmula 1.  Sim, Fórmula 1 é um esporte milionário também, mas no geral, as cifras movimentadas pelo futebol são maiores.  Não seria então dinheiro, mas sim em outra coisa, como ajuda.  Nesse caso, Felipe Massa vem pagando essa Copa há três anos:

Teorias da conspiração só surgem quando os fatos são muito misteriosos, como alienígenas, Comando Delta, Maçonaria, Iluminattis, etc. ou quando o fato é tão simples que a explicação simples não serve.  No caso da final da Copa das Confederações, a explicação mais simples e mais improvável é simplesmente a de que o Brasil jogou melhor.

Leia Também:

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Esportes, Posts técnicos e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Desmascarando a Teoria da compra da Copa

  1. Denis disse:

    Todas teorias parecem ser desmascaradas, mas há um outro item não mencionado. O fator FIFA.
    A Fifa controla tudo e todos no meio do futebol. Basta a Fifa dizer que um time fulano de tal perca o jogo, e caso algum jogador se oponha a isto, simplesmente de alguma forma é banido do futebol. E como mostrado acima, qual jogador espanhol quer deixar de receber salários de valores astronomicos de hoje em dia. Na minha opinião, um caso a se pensar!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s