Calço Hidráulico

Enchente

Nessa época de chuvas e alagamentos, é bom ter em mente algumas coisas antes de se enfrentar ruas alagadas ou bolsões d’água com carros.  Sabendo isso você evitará situações em que você possa estar em problemas e se salvar de grandes prejuízos com seu veículo.

Fora o risco do seu carro ser arrastado pela correnteza, cair num buraco, descer rio abaixo e terminar no mar, ou ainda ser estraçalhado por árvores, pedras, o maior perigo que seu carro corre é o tal calço hidráulico.  Mas o que é isso?

O calço hidráulico ocorre quando entra algum tipo de líquido nas câmaras de combustão do motor.  Esse líquido pode ser a água da enchente, o próprio combustível, o óleo lubrificante, a água do sistema de arrefecimento…  o que importa é que não pode entrar líquido na câmara de combustão.  Por quê?

Faça um teste:  Pegue uma seringa de injeção (sem agulha, por favor) e puxe o êmbolo para trás.  Agora a seringa está cheia de ar.  Tape o orifício da seringa com o dedo (por isso ela deveria estar sem agulha), e aperte o êmbolo.  Você vai ver que ele se desloca, a medida que você apertar, mais força será necessário, mas o êmbolo “anda”

O que você está fazendo é exercendo trabalho sobre o gás (ar).  A pressão interna do gás aumenta, e seu volume diminui.  Ele está sendo comprimido.  Agora tire o gás e encha a seringa com água.  Tape a mesma e tente comprimir.  Ficou mais difícil né?

O que acontece é que gases são compressíveis, já líquidos não.  Você não conseguiu comprimir a seringa com água por isso.  O cilindro do motor é igual a seringa:  Ele precisa comprimir o ar (misturado ao combustível, em caso de motores a gasolina) para depois detonar a mistura, o que provoca a expansão e gera a energia que move o carro.  Mas gas, ele comprime com facilidade.  Agora ponha água ali.

O pistão vai subir, e tentar comprimir essa água.  Mas é líquido, ele não conseguirá, só que o eixo do motor vai continuar empurrando o pistão para cima.  Resultado:  Todo esse esforço irá para outro lugar.  Quem vai pagar o pato serão as bielas, bronzinas e até mesmo o virabrequim.  Aí você tem o calço hidráulico e seu motor um problema sério.

Como evitar que isso aconteça:  Simples, não deixe água entrar no seu motor.  Além de manter o sistema de arrefecimento em dia, manter o nível da água dentro dos limites especificados, troque o óleo com frequencia (e sempre troque o filtro de óleo junto).  Isso minimizará os riscos desses líquidos irem parar na câmara de combustão.

Mas o papo aqui são chuvas de verão, bolsões d’água, alagamentos…  Para evitar que essa água entre no motor, em primeiro lugar, evite passar por essas áreas.  Se não for possível, tome algumas precauções:

Aprenda onde fica o filtro de ar do seu carro.  Isso é importante para que você saiba de onde o motor puxa o ar, e ver o caminho da sucção de ar do motor.  Assim você sabe por onde a água poderá entrar no motor e como você pode, ou não, atacar a água.  Como regra meio de segurança, se o nível da água estiver acima da metade da roda, não passe.

Muitos carros tem o filtro de ar na frente e a sucção acaba ficando para a frente, ao nível do parachoque.  Se a água entrar ali, já sabe que danou-se não é?  Fique atento, até mesmo porque quando você avança sobre a água o nível tende a subir na frente do carro, pois o veículo está deslocando a água para passar.

Com o motor ligado, a água não entrará no mesmo pelo escapamento.  Mesmo que você não fique acelerando o tempo todo, a velocidade dos gases na saída do motor impede que a água entre.  O que pode acontecer é a água bloquear a saída do gás e o motor morrer.  Mas a água não entra.

Outra coisa, saiba a profundidade do que você quer superar.  Deixe um ônibus, caminhão ou um bucha de moto ou carro ir na frente para que você veja como está.  Água de enchente é barrenta, não dá pra ver a profundidade.  Cuidado, pois.

Se entrou no alagamento, saia.  Não fique parado ali.  Não é o lugar para embarcar desembarcar, esperar sinal vermelho…  vá a uma velocidade constante, mantenha o giro um pouco alto (mas não muito) e mande ver.

Se por um acaso o carro estava estacionado e o lugar encheu com ele ali, tome muito cuidado.  com o motor funcionando, a água não entra nos cilindros, mas com ele parado o papo é outro.  Se o carro ficou submerso até as rodas, vale esperar ele secar antes de tentar dar a partida.  Se ele ficou com água até o capô, é fato:  Tem água dentro dos cilindros.  Não tente dar a partida de forma alguma, o calço hidráulico irá acontecer.  Leve-o a um mecânico.

O calço hidráulico é perigoso, dá um prejuízo grande, é um serviço da ordem de 3000 reais, e, por se tratar de causas naturais (no caso da enchente), dificilmente a seguradora o cobrirá.  Ainda mais se você resolveu enfrentar a enchente.  Tenha muito cuidado com pistas alagadas, pois há diversos fatores de risco, além do calço hidráulico.  As vezes, é melhor perder tempo e esperar a água baixar do que correr o risco e perder mais tempo e dinheiro depois.

Leia Também:

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Posts técnicos e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Calço Hidráulico

  1. Pingback: O Rio de Janeiro virou um rio em janeiro. E eu tava lá | Blog do Fernando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s