Transmissões esportivas no Brasil

A Chegada da Indy 500. Isso você viu

Tivemos um fim de semana daqueles, esportivamente falando.  Para quem gosta de esportes, foi um prato cheio.  Vamos enumerar:  Além da segunda rodada do campeonato brasileiro, tivemos um amistoso da Seleção, o lutador Cigano defendendo seu cinturão no UFC além do mais importante fim de semana do automobilismo, que concentrou o GP de Mônaco, a mais tradicional corrida da F1 e as 500 milhas de Indianápolis, a principal corrida do mundo, e maior evendo da F-Indy.  Podemos contar ainda as 600 milhas de Charlotte, uma das grandes provas da Nascar.

E você que adora esportes acompanhou tudo ligado na televisão, com belas transmissões, soube de tudo, pode acompanhar cada detalhe, cada lance, cada golpe, cada ultrapassagem…  Ou não.  Apesar da grandiosidade de todos os eventos, parece que nossas emissoras de TV não estavam tão interessadas em fazer uma boa transmissão.  O cardápio recheado, com esportes para todos os gostos foi desperdiçado pelas emissoras que tinham os direitos deles.

Bem, é notório que esporte quase não existe no Brasil.  Existe é futebol.  Basta assistir a um programa de esportes (o Globo Esporte, ou o Esporte Espetacular, por exemplo) que você irá notar que 95% do tempo é destinado ao futebol.  Mesmo que sejam inutilidades, como o novo corte de cabelo do Neymar, ao invés de como foi a mais nova derrota do Belluci.  Acho que aqui nesse treco, eu já até falei disso.  Deve ter sido aqui.

Não vou falar das transmissões de futebol.  Isso todo mundo sabe transmitir, e bem.  É a especialidade da casa.  Vamos falar de F1 primeiro.  Começamos com uma bela notícia:  A Globo anunciou (e fez) um “pré-race” com repórteres no grid, colhendo entrevistas e tudo o mais.  Ganhou câmeras onboard nos carros e câmeras exclusivas no paddock. Não assisti os vinte minutos a mais que a Globo fez, pois esqueci e acordei na hora da corrida.  Mas, sem ter visto, acho a inciativa muito legal.  Que tenha dado certo e continue.

Ultimamente parecia que as transmissões de F1 da Globo estavam sendo feitas na base da obrigação.  Algo contratual (acho que a F1 proíbe que a Globo faça o que ela adora fazer com os outros eventos:  Comprar os direitos, para que ninguém transmita os eventos, mas não os transmitir.  Mas ela finalmente acordou para o produto que tem e resolveu valorizar.

Mas como nem tudo são flores, a Globo tinha que errar.  Claro que ela tem patrocinadores e ganha dinheiro com eles.  De qualquer forma teremos que encarar as propagandas.  É parte do show.  Mas eles entraram com os comerciais exatamente no fim da corrida, e a inserção demorou demais, de modo que perdemos a entrega do troféu ao vencedor!  E justamente na corrida em que é um príncipe que entrega o troféu para ele.  E toda a comemoração do piloto, bem, isso é perdido.

Mas se você acha que a Globo não faria pior, sim ela faz.  O segundo esporte do momento é o MMA.  Sabendo do potencial, a Globo tirou da Rede TV os direitos das lutas do UFC, após bem sucedidas transmissões da pequena emissora.  Claro que ela não transmite os eventos.  Resolveu se limitar apenas a lutas de campeonato e quando há brasileiros envolvidos (política padrão da casa para esportes).  No sábado, tinha uma luta de campeonato, com brasileiro (o Cigano).  A Globo anunciou a luta ao vivo.  Só que o ao vivo da globo ocorreu 35 minutos após o evento.

Se pensarmos que a Globo cumpriu o que prometeu, e a luta foi ao vivo, mas com um delay de 35 minutos, então na verdade a emissora exibiu o UFC Marte.  É a única possibilidade.  Mas isso me levou a pensar, quantas madrugadas eu fiquei acordado pra ver o Mike Tyson “ao vivo”?

Você é anti-globo e está se divertindo com os fracassos das transmissões dela?  Pois a Band também deu suas mancadas.  500 milhas de Indianápolis.  A mais importante prova de automobilismo do mundo.  A Band tem o melhor narrador de automobilismo da TV brasileira atual, o Teo José.  mas ela escala o Luciano do Valle (que já foi excelente, mas os anos pesaram), que era incapaz de acertar os nomes dos pilotos, os detalhes das corridas…

A corrida é longa, e é até admissível que se tenha comerciais no meio da corrida (isso é muito comum nas transmissões americanas).  Até admito que a emissora encerre a transmissão da corrida segundos após o fim desta, pois já ia adiantado o jogo da rodada do Brasileirão.  Mas a emissora tem um canal por assinatura, o BandSports que cortou a transmissão quase junto, só pra passar um outro programa, gravado.  ora, esse programa gravado, não poderia esperar mais quinze minutos para vermos a festa do piloto, entrevistas com os brasileiros, o Dario Franchiti tomando o tradicional leite…  Esse programa era tão importante assim?

Por fim, não pensem que as coisas estão ruins.  No fim de junho e começo de julho teremos as olimpíadas de Londres.  Exclusividade da Record.  Pelo que já vimos na Euro 2008 e no Pan 2011, estamos perdidos.  Em julho continuarei esse post descendo a lenha na Record e sua transmissão pífia.  Globo e Band ao menos sabem transmitir, erram apenas nos cortes e no tempo.  A Record, nem isso.

Dario Franchitti comemorando com o tradicional leite. Isso você não viu.

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Esportes e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s