2011 – Um breve balanço

E lá se foi 2011.  Já fiz minhas previsões para 2012 (aqui) e, agora, como todo mundo faz também, eu farei um balancinho do ano de 2011 na minha vida.

2011 foi um ano engraçado para mim.  Quando tentei procurar uma palavra para definir o ano, a única que me veio a mente foi essa.  Não foi um ano fantástico, mas passou longe de ser catastrófico.  Na balança, 2011 pesa para o lado bom.

Se virei de 2010 para 2011 com incertezas e coisas a resolver, entro em 2012 com planos e sem pendências.  Ou eu resolvi minhas paradas ou elas se resolveram.  Logo em janeiro de 2011 me livrei dos canudinhos furados (ou eles que se livraram de mim) que era algo que mais me angustiava.

Já era fato que eu tinha que sair de lá.  Gosto pela empresa eu tinha perdido meses antes.  Ainda dava gosto trabalhar lá pelas pessoas.  Mas depois do falecimento do Carlinhos e de como as pessoas lá se comportaram, vi que não queria aquele ambiente para mim.  Claro que há muitas pessoas das quais serei amigo para sempre.  Mas aquele ambiente faz mal.  Algo ali estava errado.  Tudo o que me impedia de sair era a maldita zona de conforto.  Me tiraram dela em 31 de janeiro.

Foi a melhor coisa que me aconteceu no ano.  Pude me livrar daquilo levando todas as indenizações, passei três meses parado, que foram um tanto quanto angustiantes, mas no final as coisas acabaram dando certo.  Em abril começava em emprego novo, pela primeira vez em anos em uma empresa de verdade e no centro do Rio.

Ah, o Centro do Rio…  O que vou falar é piegas, mas ainda não me adaptei completamente aquilo.  Ainda tenho meus momentos de cara do interior tentando a vida na cidade grande.  Isso é legal pois me abre os olhos para coisas simples que ninguém percebe.  Vi por ali bueiros e restaurantes explosivos, mas também muita coisa legal.  É interessante ver tanta gente ali, ter tantas opções de comida (para quem antes só podia optar pela D. Tânia ou Incubagula), é outra história.  Quando o Pedro me contou isso achei estranho, mas é a mais pura verdade.

Além disso, o novo emprego é bem mais legal, pessoas legais, chefe legal, sem neuras com bobeirinhas.  Se antes tinha que justificar até o tempo perdido no banheiro e explicar porque usar um parafuso M12 e não um M11 e ainda fazer monstrengos por ordem da chefia e levar a culpa por isso, agora tudo o que tenho a fazer é cumprir os prazos.  Sem aporrinhações de pessoas inseguras.

Não viajei o quanto eu queria viajar.  Na virada 2010/2011 estava em BH.  Nessa fiquei em Petrópolis.  Ainda tenho minha idéia de visitar todas as capitais do Brasil (que ficou parado e por pouco não passou de 27 para 29), tive uma viagem frustrada a Salvador (não fui).  As únicas viagens que fiz foram para a boa e velha região dos lagos.  Ao menos por lá dá pra ir de Red5, o que torna as coisas mais emocionantes.

Tive muitas festas também.  Fui padrinho de 2 casamentos nesse ano (e zero funerais).  Fiz uma bagunça danada sendo comentarista de casamento na cerimônia do Jean e da Grazi e curtindo a festa como se não tivesse amanhã.  Além disso teve o casamento do Wiliam onde fui o único fora da família do noivo ou da noiva entre os padrinhos.  Tive a honra de entrar com a irmã do noivo.  Isso acabou proporcionando a ela a pior valsa de todos os tempos.  No final do casamento o Red5 serviu de charrete nupcial (veja a foto):

Falando em Red5, esse ano ele trabalhou bem menos.  Foi algo em torno de 10000km para ele esse ano apenas.  Enquanto desempregado, usei-o pouco para economizar a gasolina e mesmo porque não tinha aonde ir.  Depois, trabalhando no centro, é financeiramente inviável usá-lo para ir ao trabalho.  Além de estressante.  Mas o Red5 continua firme e forte, trazendo só alegrias, apesar da inveja de alguns.

Estive também em shows que não vou esquecer para a vida:  Pude ver o Paul McCartney no Engenhão, vi o Pearl Jam na Apoteose, ainda não foi dessa vez que vi o U2, mas ainda chego lá.  Temos uma boa programação de shows para 2012 também.  A fase é boa, temos que aproveitar.

Olhando agora, é inegável que minha vida em 2011 melhorou.  E melhorou bastante.  Tenho me sentido bem, sem estresse e até feliz.  Se falta muita coisa, claro que falta, mas na posição atual me permite planejar tudo.  O que não posso é cair na zona de conforto.

Para 2012 espero viajar o que não viajei em 2011, fazer viagem internacional está nos planos (tenho até passaporte já), além de me aperfeiçoar profissionalmente.  Preciso contratar uma personal também pois preciso perder um pouco de gordura antes que a situação fique crítica.  Na verdade minhas resoluções de 2012 estão iguais a de todo mundo.  Afinal, não sou muito diferente de todo mundo.  Só um pouco explosivo…

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Causos e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para 2011 – Um breve balanço

  1. muito bom irmão!!!!!!!!!!! feliz 2012!!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s