Cartola F.C.

Me diverti a beça com esse Brasileirão.  Além de torcer, de secar, de zuar, ser zuado aprendi muito mais sobre jogadores e futebol.  Sempre gostei de futebol, mas nunca tive saco para acompanhar carreiras de jogadores.  Esse ano eu sou capaz de escalar o time do Vasco de cabeça, mas poucas vezes consegui isso.

Acho um saco isso de transferências de jogadores pra lá e pra cá.  Me desligo de futebol agora que acaba o campeonato.  Pouco me importa quem é comprado ou vendido, não é meu trabalho isso.  Mas esse ano, durante o Brasileiro eu tive envolvido num mercado bem mais louco e disputadíssimo:  O Cartola F.C.

No trabalho o pessoal montou uma liga.  Resolvi entrar.  A liga morreu ao fim do primeiro turno, as pessoas deixaram de escalar o time.  Mas eu sempre termino o que começo, levei o glorioso Esporte Clube Tripa Seca até o fim do campeonato.

Meu começo foi um desastre.  Tudo bem, tive que aprender como o jogo funciona, afora o fato de não conhecer muitos jogadores.  O início foi vexatório, iria terminar na série B do trabalho.  Mas, quando aprendi, emparelhei as coisas.  E a vida foi.

Cada vez melhor, desempenhos regulares, me atrevi a ter metas.  No começo, queria modestamente ficar entre os 500.000 melhores times.  Me empolguei e achei que ficaria entre os 300.000.  Fiquei.  Meus 1882,78 pontos me deram a honrosa 246.326 posição na liga nacional.  Num campeonato que tinha mais de dois milhões de times, mesmo que muitos tenham desistido não é pra qualquer um (estava no primeiro oitavo da tabela.  Fato relevante).

Se meu desempenho como escalador de times foi honroso, como investidor eu fui um estrondoso sucesso.  Fiz as 100 cartoletas que me deram na primeira rodada se multiplicarem para 232,08, sendo o 89.948 cartoleiro mais rico.  Investimento com rentabilidade de mais de 100% em sete meses…  Se prepara Bovespa que eu tô chegando.

O fato é que o jogo foi divertido, é engraçado torcer para os caras que você escalou terem bons desempenhos.  Por vários momentos torci por gols do Flamengo, por exemplo. Escalar o Cartola obriga você a acompanhar as rodadas, não só do seu time, mas do campeonato como um todo.  Mesmo que não visse os jogos, acompanhar as notícias.

Consegui ter em meus times o recorde de pontuação positiva (Neymar com quase 40 pontos, com quatro gols e outras coisas mais), e negativo (Gum, com -13, fazendo gol contra, cometendo pênalti e sendo expulso).  Ao fim eu já tinha uma base no time, mudando algumas peças aqui e acolá.  Bem ao estilo de um técnico.

Mas fui longe de ser regular.  Minhas pontuações variaram pra caramba.  O gráfico abaixo (tinha que ter um gráfico né?) mostra minhas pontuações ao longo das rodadas.

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Causos, Esportes e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s