Filosofia Barata

Aprendi isso no meu fim de semana na praia.  Claro que os surfistas já devem saber isso há tempos, mas eu, como exímio pegador de jacaré amador só consegui perceber agora.  Tem a ver com as ondas do mar:

Enquanto você está lá dentro, esperando uma onda para pegar, elas continuam vindo.  O mar nunca para.  Talvez a vida seja assim também.  Você fica lá, as ondas passam, e você observa.  Umas passam por você já quebrando, você precisa mergulhar para que ela não te derrube.  Outras irão quebrar ainda bem longe, portanto você teria que nadar muito para chegar até ela.  E é só mais uma que passa.

E tem aquela onda que vai quebrar na medida.  Ela se levanta a sua frente, muda sua forma, cresce, a crista começa a desabar a poucos metros de você.  Daí você tem duas escolhas.  Dá as costas para ela, começa a nadar e tem alguns segundos de prazer ou simplesmente pula a onda e fica esperando pela próxima.  A decisão de ir ou não, é unicamente sua.

O que fascina é que se você não for, não há qualquer sentimento de culpa, virá uma próxima.  Sempre tem uma próxima onda.  As vezes melhor, as vezes pior.  A série pode acabar e você ficar um bom tempo lá parado, esperando, mas sempre virá uma próxima onda.  E em uma delas, você vai.

Quando você vai, e consegue, a sensação é das melhores.  Toda aquela massa de água levando você.  Você se ajeita dentro da onda, vai como um torpedo, tão rápido quanto ela.  A onda quebra para o lado, torce seu corpo, você compensa, ela vai enfraquecendo, até que não consegue mais levar você.  Ela termina sua existência e você se levanta.  Se você estava em uma boa, estará perto da areia, tão perto que verá as crianças brincando ao seu lado.

E aí?  Bem, aí você volta lá para dentro e espera a próxima. Pode ser melhor, pode ser pior, você pode mesmo não conseguir pegar uma onda.  Mas elas estarão lá.  Passando, se oferecendo a você.  Você deixa umas passar, pega outras, vai até a areia, vive o momento, ela acaba e você volta para pegar outra.

O interessante é que sempre terá uma onda melhor.  Se sempre melhora, não existe a onda perfeita.  Sempre no horizonte, apontará uma onda melhor.  Mas se você fica esperando sempre por ela, perde as que estão passando por você.  E mesmo a que você viu como a melhor, passará pois já surge no horizonte uma nova, melhor do que aquela.  Se você ficar parado, elas passarão e você não terá aproveitado nenhuma.

Talvez exista a onda perfeita.  No filme “caçadores de emoção” tudo o que o surfista líder da quadrilha queria era surfar a onda perfeita.  No final, com tudo perdido, seus amigos mortos ou presos ele finalmente a encontra.  E essa onda custa sua vida.  Talvez seja isso:  A onda perfeita existe, e é ela quem leva sua vida.

Queria encarar a vida como eu encaro as ondas do mar.

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Reflexões e marcado , , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Filosofia Barata

  1. Natalia disse:

    Essa foto da praia no começo do post. Você qual o nome praia?

  2. Natalia disse:

    Você sabe qual o nome da praia?*****

    • Natália, desculpe a demora em responder e mesmo a resposta que terei que te dar:

      Não, eu não sei qual é a praia, essa foto eu catei no google images buscando por ondas do mar. Desculpe.

  3. marcela disse:

    Isso de a onda ser melhor ou menos melhor do que a outra (porque pra mim não existe onda ruim. Só em estar lá dentro já é maravilhoso), varia tanto de pessoa prapessoa ne..

    Otimo texto! Parabéns!

    • Marcela, em primeiro lugar muito obrigado pelo elogio! Nunca pensei que seria elogiado por aqui rs

      Em segundo lugar, com um pouco mais de filosofia barata, é como Einstein disse, tudo é relativo, só a velocidade da luz é constante. Concordo com você plenamente, o fato de estarmos dentro do mar já vale a pena, portanto não dá pra ficar reclamando. Traçando um paralelo com a vida, que meio que era a intenção do post, acho que é a mesma coisa. Só o fato de estarmos vivos já é algo maravilhoso (e tome de filosofia barata).

      Vi de relance seu blog sobre surfe feminino no Ceará. Muito maneiro. Quando chegar em casa vou olhar com atenção. Bem legal. Se eu for a Fortaleza vou procurar vocês para me ensinarem a surfar rs

  4. Pingback: Blog do Fernando

  5. Pingback: Hostel do Forte | Blog do Fernando

  6. Cosme disse:

    Fernando, tudo bem?
    Adorei muito o que escreveu. Frequento muito o litoral norte de São Paulo, precisamente São Sebastião, e nunca tinha pensado em nada disso. Amo o mar, amo praia, costumo ir na praia da Juréia, (linda), gosto de descansar lá. Passei por uma dificuldade enorme em minha vida esses dias, descobri que sou soro positivo e isso me detonou, agora ja esta tudo bem, e tudo que você escreveu faz muito sentido, quando se sente na pele esse sentimento exposto em palavras. Adorei mesmo, mexeu aqui dentro. Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s