Punto Vermelho Magma

(para voltar à festa de 1 ano do Red 5:  Clique aqui)

Uma das coisas que mais tem trazido pessoas a este Blog é a procura por maiores informações sobre a cor vermelho magma.  Muita gente para no aqui procurando por Punto Vermelho Magma.  Bem, vou tentar matar dois coelhos com um post só e dar informações básicas sobre isso, mesmo porque sou o feliz proprietário de um punto vermelho magma:

A cor vermelho magma faz parte da palheta de cores metálicas da Fiat.  Ela está disponível para o Punto, Linea e Bravo, que eu tenho certeza.  Já vi Siena e Palio (modelos atuais) nesta cor, mas são bem raros.  A Uno tem tantas cores disponíveis que não sei dizer se o vermelho magma está lá.

Dentre as cores disponíveis para a linha Punto, Linea e Bravo, há dois tipos de vermelho.  O vermelho módena (assassinando o italiano para acertar a pronúncia) que é sólido e lembra muito o vermelho “Ferrari,” é bem vivo, aquele típico vermelhão mesmo.  É o vermelho comum.  O vermelho magma é mais escuro, nem seria vermelho.  Se você tem uma caixa de lápis de cor com 24 cores ele estaria bem representado pelo maravilha, sendo um pouco mais claro que este.

As pessoas definem esta cor pelos mais variados nomes.  Os mais etílicos a definem como “vinho”.  Pessoas mais velhas colocam ela como “Bordô”.  Pessoas que gostam das coisas mais simples dizem que é “vermelho escuro”.  Os torcedores do Fluminense definem como “grená”  Aí fica a gosto do freguês.

Mas o fato dela ser metálica causa um efeito bem interessante quando ao Sol.  Ela tem um brilho característico, quando encerada esse brilho é reforçado, parece que a composição da pintura leva algo como purpurina (correndo o risco de ficar gay, mas é a melhor definição que encontrei).  Mas ela fica bem bonita.

As vantagens desta cor são a estética e a exclusividade dela.  Não é uma cor que você vê sempre.  Poucos carros saem nesta cor, afinal o Brasil é bem conservador em cores de carros (preto e prata).  Assim, se torna algo que chama atenção no trânsito.  Aliado ao próprio Punto que é um carro que marca presença, é um casamento perfeito.  Considero ela uma das melhores cores para o veículo.  No caso do Punto, este vermelho magma veio em substituição ao laranja spot que também era bem bonito.

A desvantagem está em ser uma cor escura e sofrer dos mesmos problemas do preto:  Tudo aparece.  Qualquer sujeira, arranhão, imperfeiçãozinha, aqueles amassados que as antas fazem em sua porta nos estacionamentos…  Esta tonalidade não é fácil de se obter e a tinta não é barata e nem fácil de se pintar.  Não entregue seu carro na mão de qualquer pintor para os retoques.  E evite sempre arranhar o carro, afinal esses retoques serão caros.

A vantagem de ser uma cor exclusiva, que marca presença em um veículo que marca presença acaba sendo ao mesmo tempo uma desvantagem, pois eu já sofri nas mãos de vândalos que com inveja no coração já me deram bons arranhões no Red 5.  Mas não trocaria de cor por causa disso, preferia instalar um sistema de choque no carro quando alguém tocasse nele.  Infelizmente ainda não foi inventado e certamente será ilegal.

Abaixo algumas fotos do Red 5 em detalhes da pintura para que vocês tenham uma idéia de como é a cor e como fica no carro.  Clique nas fotos para ver mais detalhes.

Sobre o Fiat Punto, posso dizer que é o carro mais bonito da linha atual da Fiat.  Há um projeto na Fiat para modificá-lo na aparência e no interior.  O Punto roda na Europa já há um bom tempo, no entanto o Punto brasileiro é conhecido lá como Grande Punto, pois o Punto de lá é um carro menor, o que seria um Palio para a gente.  Esse carro foi desenhado por Giorgetto Giuggiaro, o dono do talvez mais conceituado escritório de design de carros do mundo (muitas Ferraris sairam dali).  É fabricado no Brasil desde 2007 sem nunca ter sofrido modificações de design.  Por isso a Fiat estuda mudanças para a linha 2012 do Punto.  Provavelmente será o Punto EVO.

O projeto do Punto segue todo o Grande Punto europeu tanto em plataforma como em design e interior, com a “tropicalização” de sempre:  Tirar alguns itens que encareceriam o carro no mercado brasileiro.  O Punto até que é pouco penalizado nesse aspecto, mas assim o foi também.  A suspensão combina elementos do Fiat Idea, da Doblô e o do Stilo para aguentar nossas maravilhosas ruas e estradas.

Em se falando de segurança, o Punto é um dos carros mais seguros do mercado brasileiro.  Com uma suspensão bem ajeitada, pneus firmes (o Punto calça pneus Pirelli P7 195mm  R15 originais de fábrica), a dirigibilidade do carro é excelente.  Ele fica no chão o tempo todo, mesmo em velocidades elevadas você sente bem o carro, tendo total sensação de segurança.  Além disso, nos crash tests realizados ele foi o que se saiu melhor entre seus concorrentes (dados europeus, estou esperando quando o LatinCAPS vai lançar seus resultados).  A estrutura do carro é bem reforçada, fazendo do habitáculo uma excelente célula de sobrevivência.  O Punto preserva bem seus ocupantes em colisões frontais e laterais.

Inicialmente ele tinha as versões 1.4, 1.4 ELX, 1.8HLX e 1.8Sporting.  O motor 1.4 é o Fire da Fiat.  o 1.8 é o Powertrain da GM (ambos Flex).  Muita gente diz que o motor 1.4 é manco para o Punto, pois ele é um carro pesado (pouco mais de 1 tonelada), e realmente é um motor um tanto subdimensionado para este carro.  Quando a 120km/h em quinta marcha o motor já está a 3200 RPM mais ou menos.  Por isso uma das grandes reclamações de proprietários é com relação ao consumo.

A Fiat lançou o Punto com tanque de combustível de 45 litros.  No entanto como o consumo é alto, o tanque pequeno deu ao carro uma baixíssima autonomia.  A linha 2009 corrigiu o problema trazendo tanques de 60 litros.  O consumo, no meu caso não tem sido problemático, o Red 5 faz 14 km/l na estrada, o que acho bem razoável.

Para a linha 2010/2011 entraram em serviço os motores Etorq 16V, 1.6 e 1.8 novidade da Fiat.  Agora o Punto passou a ter um motor condizente com ele.  O motor 1.8 GM foi aposentado e agora o Punto tem as seguintes versões:  Atractive 1.4 (o mesmo Fire, versão de entrada), Essence 1.6 (substituindo a ELX),  Essence 1.8 (Substituindo a HLX), Sporting (1.8, Etorq) e T-Jet (1.4 16V turbo).  A aceitação da nova motorização tem sido grande, a maioria dos usuários está satisfeito com seus motores.  Apenas é preciso saber conduzí-los, visto que são motores de 16V.

Os problemas do Punto estão em grande parte relacionados a acabamento e são em maioria bobeiras que você resolve em meia hora na concessionária.  Maçaneta da porta interna que fica frouxa, peças internas soltas que fazem barulho e desalinhamento nas tampas de porta-luva são as principais.  A tampa externa do tanque de combustível também costuma ter problemas de ficar aberta.  Muitos frentistas também contribuem para estragar a mesma.

O problema mais sério do Punto talvez seja com relação a roubo.  Há muitos relatos de Puntos arrombados para roubo de estepe.  Em algumas versões o estepe vem com roda de liga leve, iguais as do carro, e com isso torna-se um atrativo para vagabundos.  Uma boa solução é blindar as fechaduras dianteiras e do porta-malas, tornando impossível que o carro seja arrombado sem ser quebrando os vidros.  A abertura normal do carro fica apenas no telecomando da chave.

No quesito opcionais o Punto pode vir bastante equipado.  Você conta com opcionais de segurança como Air Bag e ABS, ou um espetáculo de som integrado, Blue & Me (sistema de som com Bluetooth e USB incorporado, permite que você use o som do carro para falar ao celular).  O Punto oferece um teto solar SkyDome muito legal, com uma excelente área de abertura e que confere ao carro um belo visual.  Esteticamente você conta com kits aerodinâmicos (spoilers, saias laterais e aerofólio) que dão uma cara mais esportiva ao carro.  Eles não são extravagantes, e tornam o carro mais bonito.

Mecanicamente ele pode levar o câmbio Dualogic que é automatizado e permite trocas manuais ou automáticas, dando-lhe uma folga no trânsito das cidades.  O ar condicionado é de série em todos as versões, mas você pode pedir ar digital.  O kit de série do carro já vem bastante recheado, basta dar uma olhada nos catálogos das versões.

Resumindo, o Punto é uma ótima escolha se você gosta de carros bonitos e não tem uma família grande (o porta-malas é pequeno).  A manutenção dele é baixa, você gasta pouco e o IPVA não destoa dos demais carros brasileiros.  A posição de dirigir é excelente auxiliada por diversas regulagens que o banco e o volante permitem.

O Punto é bem superior aos seus concorrentes no segmento dele.  Fica bem posicionado se comparado ao VW Polo, Citroen C3, Ford Fiesta e Chevrolet Agile.  Alguns levam verdadeiros banhos do Punto.

O prazer de dirigir esse carro é muito grande, você se apaixona por ele assim que faz as primeiras curvas.  A embreagem tem assistência hidráulica, o que a torna leve e o acelerador é do tipo “Drive By Wire” ou seja, comanda direto a central, ao invés de cabos para o motor.  Isso faz dele um excelente carro para se dirigir, além de seguro e, acredite, econômico, se você tiver uma boa tocada.  Não posso criticar o motor do Red 5 pois, morando em Petrópolis terra das subidas, ele me atende bem, e subimos a serra confortáveis sem forçar o motor.  A seguir alguns números do Red 5:

Red 5:

Versão: ELX                                                                                                                                          Ano:  2009/2010                                                                                                                                 Motor:  Fire 1.4, 8V                                                                                                                             Potência:  86Cv (Gasolina) 88Cv (Álcool)                                                                                         Torque:  12,4 kgfm@3500RPM (Gasolina) 12,5kgfm@3500RPM (Álcool)                             Taxa de compressão:  10,5                                                                                                               Diâmetro/Curso do Pistão:  72x84mm                                                                                           Cilindros:  4                                                                                                                                       Velocidade máxima:  190km/h                                                                                                        Consumo médio urbano:  11,5 km/l (Gasolina)  8,0 km/l (Álcool)                                                Consumo médio rodoviário:  14 km/l (Gasolina) 9,0 km/l (Álcool)

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Posts técnicos, Red 5 e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Punto Vermelho Magma

  1. Pingback: 1 ano (4) | Blog do Fernando

  2. veronica disse:

    lindo maravilhoso tentei comprar um mas aqui eles nao tem previsao de quando a fiat ira produzir esta cor enquanto isso me contento com o meu siena.na cor magma

    • É uma cor de linha. mas como ela não é mais vendida, não costuma ter em estoque das Concessionárias. Se você quiser esperar, pode encomendar na CC que a Fiat faz pra você. As concessionárias não gostam muito de fazer isso, mas você insistindo eles fazem. demora em torno de três meses

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s