Temos o que merecemos

Causou furor no país que o Tiririca foi o deputado federal mais votado no país.  Um monte de gente saiu reclamando, dizendo que era um absurdo, que isso era uma piada, entre tantas outras coisas.  Bem, eu sou um dos que acham um absurdo que um cidadão como ele chegue a um cargo de tamanha importância.

O pior é que nem dá para ser bairrista e criticar os paulistas que adoram brincar com seus votos elegendo Clodovil, Frank Aguiar, Tiririca etc pois os eleitores aqui do Rio resolveram brincar como os paulistas.  Pobre Brasil…

A campanha do Tiririca foi engraçada, todo mundo deu boas risadas com sua propaganda, mas elegê-lo não tem nada de engraçado.  Ele pode até ser inofensivo na câmara federal, mas o grande problema é que ele foi usado.  Tiririca não passou de um laranja para que outros, mais espertos e potencialmente perigosos ganhem um cargo de deputado.

O pior é que, embora a regra do quociente eleitoral seja bastante complexa, a maior parte dos brasileiros já sabe que um candidato com muitos votos pode “puxar” um outro de seu partido ou coligação.  Isso ficou muito conhecido com Enéas, que, sozinho levou todos os candidatos de seu partido para a câmara.  Houve um que se elegeu com menos de cem votos.

Ver que quase um milhão e meio de paulistas votaram “de sacanagem” no Tiririca, mesmo que a maioria sabia que outros candidatos poderiam se beneficiar disso só não é tão ruim quanto ver os outros estragos que os eleitores fizeram pelo país afora.

Aqui no Rio o deputado mais votado foi o Ex-Governador Garotinho.  Todo mundo sabe que ele compra votos, que ele embolsou os royalties do petróleo de Campos e do Estado, que o seu governo no Estado foi uma catástrofe, mas ainda assim o elegem?  Uma candidatura sustentada em liminar por conta de inúmeros escândalos se torna a mais vitoriosa do estado.

Enfim, temos o que merecemos.  Os paulistas continuam votando no Maluf, os Alagoanos no Collor, os Maranhenses nos Sarney, os caxienses nos Zito e os habitantes de Magé nos Cozzolino.  Mesmo sabendo que não são flor que se cheire.

Muita gente até tenta fazer as coisas ficarem mais sérias, por exemplo a lei da ficha limpa.  Essa lei deveria não ser necessária, pois os candidatos com ficha suja poderiam simplesmente não ser eleitos.  Conhecendo a vida e o passado dos candidatos os eleitores não votariam neles e pronto, questão resolvida.

Mas infelizmente no Brasil o pensamento é individualista.  Pessoas acham que político bom é aquele que dá coisas para o povo a cada quatro anos.  Vereadores que fazem e votam leis são inúteis, mas aqueles que distribuem dinheiro e benesses (pagas com nosso dinheiro diga-se de passagem) é que são bons.  Que o valor de um voto é o de um saco de cimento, ou menos…  E aí, temos esse quadro.

Não dá para reclamar dos que foram eleitos.  Eles o foram porque nós queríamos.  Temos os representantes que merecemos.  Eles nada mais são do que a expressão da cultura do Brasil.  Aqui, impera a Lei de Gérson que diz que o que importa é levar vantagem em tudo.  Eles só fazem isso também.

A solução para tudo isso estaria na educação.  Em trazer o civismo, o patriotismo e todos esses valores que as teorias modernas consideram ultrapassados de volta.  Trazer a disciplina de volta, o sentido de autoridade, coisas que morreram em nome de uma falsa liberdade.  Na verdade, ao matar esses valores não se buscava a liberdade, mas sim a alienação do povo por uma outra classe.  Os militares queriam dominar com a força.  A classe atual domina mantendo o povo na ignorância.

Mas, infelizmente tudo caminha para o outro lado.  A educação piora cada vez mais.  Vemos adolescentes no ensino médio lendo tão bem quanto eu lia na segunda série do ensino fundamental, que ainda chegarão a universidade graças a alguma cota ou bolsa e de lá sairão profissionais sem qualquer preparo ou cultura.

Enfim, creio que, no final o Tiririca estava enganado.  Pior do que está fica sim.  Estamos perdidos.  O pior é ver essas coisas acontecendo e não ter muito o que fazer.  Mas, temos os governantes que merecemos.

Anúncios

Sobre Fernando Vieira

Engenheiro Mecânico. Trabalha no Rio mas mora em Petrópolis. Fez esse blog, pra comentar sobre tudo um pouco mesmo sem entender de nada.
Esse post foi publicado em Reflexões e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Temos o que merecemos

  1. Pingback: Sobre Eduardo Paes, Avenida Brasil e Classe C | Blog do Fernando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s